Pai cria 4 filhos sem ajuda da mãe, no fim ele ganha a guarda das crianças

Ninguém nasce pronto para ser pai, muito menos com o conhecimento de como ser um bom pai e não fracassar na tentativa.

Muitos pais enfrentam dificuldades e adversidades relacionadas à sua formação. Em Media Agua, Argentina, um pai cuidou de seus quatro filhos depois de ficar sozinho e sem a mãe dos filhos.

Após um longo e exaustivo processo judicial, Ricardo Irrazábal obteve a guarda de seus filhos, a única coisa que queria era garantir-lhes um futuro melhor e um ambiente que lhes permitisse crescer saudáveis ​​e felizes.

Faz 3 anos que ele conseguiu a custódia, três dos quatro filhos são menores de idade, esclarecer a sua situação jurídica era uma de suas prioridades. Ricardo não conseguia imaginar sua vida sem os filhos e não queria passar por algo tão traumático como o divórcio novamente.

Antes da concessão da guarda, Irrazábal teve que cumprir um regime de visita reduzido para poder ver seus filhos até que o sistema oficializasse o divórcio e então estabelecesse a guarda compartilhada.

O comportamento da mãe era bastante irresponsável, em mais de uma ocasião ela deixou os filhos trancados em casa para poder sair e se divertir.

A filha mais nova, tinha 2 anos na época e mas a mulher não parecia se importar com os atos negligentes que cometeu contra seus filhos. Graças à assistência social do Hospital Venturas Lloveras e ao apoio das reuniões de bairro, constatou-se que a mãe não estava apta a continuar cuidando dos filhos.

Sugerido para si:  Médico derruba recém-nascido e diz a mãe para não se preocupar porque terá mais filhos

Paz Sarmiento, o juiz do tribunal, concedeu oficialmente o poder paternal a Ricardo, que trabalha como padeiro e mecânico ocasional, o excesso de trabalho nunca o desencorajou, mas ele sabe que quanto mais o fizer, melhor qualidade de vida terá seus pequenos.

Os filhos têm atualmente 6, 8, 16 e 19 anos, sendo que a mais velha foi morar com o companheiro recentemente e as demais moram com o pai. Como esperado, a mãe possui um horário de visitas, porém, não cumpre nenhum tipo de responsabilidade.

“A mãe dos meus filhos tem dias e horas para visitar, mas não cumpre o combinado, a verdade é muito dura, mas tenho que tirar forças de qualquer lugar para levar a família adiante”, disse Ricardo.

Apesar de destacar que ser mãe e pai ao mesmo tempo é um dos maiores desafios de sua vida, ela não mudaria a oportunidade que tem todos os dias de conviver com eles e dar muito amor por qualquer coisa na vida ou mundo.

Ela relatou que suas tarefas em casa são cuidar da casa, refeições e pagar as contas da escola e do médico. Para ele, um de seus principais sonhos é que seus filhos “sejam alguém na vida”, que se preparem, estudem e trabalhem em algo pelo qual sejam realmente apaixonados.

“Tenho que continuar, sempre pelos meus filhos. São eles que me dão força para levantar todos os dias”, disse Ricardo.

Sugerido para si:  Ela deu à luz aos 64 anos, mas, não pôde ter a guarda dos filhos por ser considerada "incapaz"

É importante observar que, embora não seja muito comum ouvir depoimentos em que o pai é favorecido em questões de disputas judiciais de guarda, o Código Civil e Comercial argentino prevê que, no caso de cuidados pessoais de um filho, o outro progenitor deve manter uma comunicação fluida com seus filhos.

Esperamos que a situação jurídica do Ricardo e dos seus filhos siga sempre alinhado com o seu bem-estar. via:magazinept.com


- Publicidade -

MAIS POPULARES

- Publicidade -