Mulher abandonou cão em aeroporto porque não entrou na jaula

O fato foi bastante criticado nas redes sociais, mas a dona se defendeu, afirmando que não havia abandonado a cadela de 14 anos, mas sim “entregá-la” aos funcionários do aeroporto antes de embarcar no voo.

Uma americana estava prestes a se mudar para outra cidade, o que levaria pouco mais de duas horas, porém para agilizar tudo resolveu viajar de avião, tudo na companhia de sua fiel cadela chamada Baby Girl, que a acompanhou por vários anos. .

No entanto, quando ela estava pronta para embarcar no voo, ela percebeu que o cachorro não cabia em sua gaiola e, ao mesmo tempo, ela não cabia embaixo de seu assento, então sem pensar muito, ela decidiu deixá-la no aeroporto para viajar sem problemas.

No entanto, o pessoal de uma companhia aérea, uma fundação de resgate de animais e uma mulher que lhe deu um lar temporário não a deixaram sozinha e imediatamente vieram em seu socorro.

“Nós a levamos ao veterinário e ela é tão amigável com todos, ela apenas deita no sofá e se sente em casa”, disse Robin King, que cuida da bebê.

“Esta foi apenas uma situação de emergência, mas senti que poderia fazer isso agora”, acrescentou.

Enquanto Daryl Strickland, da FurBabies Animal Rescue Foundation, disse: “Quando você encontra um cachorro que foi abandonado dessa maneira, você se sente obrigado a garantir que ele nunca mais passe por isso”.

O acontecimento foi bastante criticado nas redes sociais, muitos concordaram que a situação era “muito triste”, mas a dona, que contactou o Canal 9 de forma anónima, defendeu-se, afirmando que não a tinha abandonado, mas “entregou-a” afuncionários depois de ver que não cabia em sua gaiola.

Sugerido para si:  Dono abandona cão na beira da estrada com saco de brinquedos e um bilhete comovente

No entanto, o dono anterior de Baby Girl também se pronunciou, garantindo que nunca teria feito isso com o cachorro.

“Eu não teria entrado no avião. Eu teria sido um sem-teto. Eu teria ficado nas ruas da Carolina do Norte com meu cachorro”.

A fundação busca que a cadela, que já é considerada idosa por conta dos seus 14 anos, vá com uma família de avós.

“Ela é uma cadela mais velha, então teria que ir para uma família mais velha. Ela gosta de seus pequenos passeios, mas não é tão entusiasmada quanto os cães menores seriam”, disse King, que está confiante de que o cachorro logo encontrará um lar onde nunca mais será deixado sozinho. via:upsocl


- Publicidade -

MAIS POPULARES

- Publicidade -