Mãe doou os órgãos do filho falecido de 22 anos e salvou 50 pessoas

“Era o mínimo que podíamos fazer para garantir que sua vida não fosse em vão”, disse Lisa Wilson, mãe de Tom, que morreu em um acidente de hóquei.

A morte de um familiar geralmente significa profunda tristeza para aqueles que lhe são próximos.

Apesar dessa profunda aflição, muitos deles buscam que os últimos desejos do falecido sejam realizados, como aqueles que disseram em vida que seriam doadores de órgãos.

E é que com transplantes podem ser salvas muito mais vidas do que se imagina.

É por isso que em alguns países do mundo existem campanhas para conscientizar as pessoas sobre esse problema.

Assim pensou Lisa Wilson, uma mulher do Reino Unido que decidiu doar os órgãos de seu filho falecido de 22 anos, um gesto que permitiu que 50 pessoas salvassem sua vida.

Segundo informações do Daily Mail, o jovem, chamado Tom, morreu de hemorragia cerebral após sofrer um acidente jogando hóquei.

Ele já havia se cadastrado como doador de órgãos aos 18 anos, então o gesto de sua mãe foi suficiente para que esses transplantes se concretizassem e se tornassem realidade.

“Era o mínimo que podíamos fazer para pensar que sua vida não foi em vão”, disse Lisa depois de saber do impacto da doação.

“Tom era jovem, em forma, saudável e esportivo. Quando ele sofreu o acidente, meu falecido marido me disse ‘não há nada que possa ser feito’. Mas havia algo que o Tom podia fazer pelos outros: uma doação de órgãos”, acrescentou a mãe do jovem.

Sugerido para si:  Conheça o cão mais alto do mundo que tem 2 metros de altura em pé

Entre as 50 pessoas que receberam órgãos estava Fátima, uma menina de 9 anos que recebeu o fígado de Tom em 2015. A menina, junto com sua mãe Lubna, teve o prazer de conhecer Lisa em um programa de televisão.

Lubna disse que o momento em que lhe disseram que sua filha poderia fazer o transplante foi mágico, mas também sentiu muita tristeza por Lisa e pela perda de seu filho.

“Foi agridoce, não consigo descrever aquele momento. Algo trágico aconteceu e por causa dessa tragédia minha filha tem outra chance de sobreviver”, disse ela.

Lisa pôde conhecer algumas dessas pessoas que receberam os órgãos de seu filho, o que é uma honra para ela. “Conhecer as pessoas que estão vivas por causa de Tom é muito especial”, disse ela.

Infelizmente, seu marido, Graham, morreu semanas após a morte de Tom. No entanto, Lisa sempre se lembrará das últimas palavras que ele disse a ela. “Um dia antes de morrer, ele disse ‘temos que fazer isso para manter sua memória viva'”, encerrou. via:mundosorprendente

Gostou do artigo?

Toque nas estrelas para votar.

Média: / 5. Votos:

Até agora ninguém votou, vote você!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

MAIS POPULARES

Encontre os cinco Y entre os X

19 nomes para meninas rebeldes

Como fazer lasanha sem forno