CEO da empresa publicou selfie chorando após demitir funcionários: “A coisa mais difícil que já fiz”

Apesar de Braden Wallake, dono do HyperSocial, querer mostrar que se importava com seus funcionários, a publicação foi recheada de críticas e ridicularização. Eles o apelidaram de “The Crying CEO” e disseram que ele “não tinha dignidade” e era “egocêntrico”.

Nem todos os chefes têm a mesma empatia e proximidade com seus funcionários. E é que existem empresas e empresas que são muito maiores e que empregadores e trabalhadores não têm o mesmo contato que em outros lugares.

No entanto, também existem certos limites. Há poucos dias, um CEO de uma empresa nos Estados Unidos recebeu duras críticas e zombarias após ter ultrapassado esse limite e postar uma foto chorando após ter se sentido mal por ter demitido um grupo de funcionários.

Este é Braden Wallake, CEO da HyperSocial, uma agência sediada em Ohio que oferece serviços de marketing.

O CEO foi ao LinkedIn para postar uma selfie com lágrimas nos olhos e comunicar o quão “difícil” foi a decisão que ele teve que tomar.

“Esta será a coisa mais vulnerável que compartilharei. Estou hesitando em postar ou não. Tivemos que demitir alguns de nossos funcionários”, escreveu ele nas redes sociais.

Além disso, a publicação detalhou o contexto pelo qual as demissões em massa foram geradas. Segundo ele, devido a um erro humano e pessoal, teve que tomar a decisão de demitir seus trabalhadores 6 meses depois. “A culpa é minha”, acrescentou.

Para Braden, isso tem sido muito difícil porque ele sempre quis se distanciar da antiga ética de trabalho e desinteresse por seus trabalhadores.

Sugerido para si:  Menina faz companhia a gata de estimação até o seu último suspiro

“Gostaria de ser um empresário movido apenas pelo dinheiro e que não se importasse com quem magoasse ao longo do caminho. Mas não sou assim”, explicou.

“Só quero que as pessoas vejam que nem todos os CEOs são insensíveis e não ficam chateados quando precisam demitir pessoas”, acrescentou.

A postagem foi amplamente replicada e compartilhada, tanto que foi recheada de críticas e ridicularizações em relação à sua decisão de postar uma foto sua chorando. Foi assim que ele ganhou o apelido de “O CEO Chorão”.

Após comentários de usuários que pediram para ele ter “dignidade” e não ser tão “mentiroso” e “egocêntrico”, Braden saiu para se defender dos ataques.

“Sim, eu sou o CEO do bebê chorão. Não, eu não queria que tudo isso fosse sobre mim ou para me vitimizar. Lamento que tenha sido interpretado dessa maneira”, postou ele em seu LinkedIn.

Agora Braden disse que estava disposto a ajudar seus ex-funcionários a conseguir novos empregos. via:hch

Gostou do artigo?

Toque nas estrelas para votar.

Média: / 5. Votos:

Até agora ninguém votou, vote você!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

MAIS POPULARES

Os 5 piores signos do zodíaco

Como fazer lasanha sem forno