21 coisas que fazíamos antes da Internet

A Internet começou na década de 1960 como uma forma de cientistas do governo compartilharem informações.

Nessa época, os computadores eram máquinas enormes que ocupavam salas inteiras e não podiam ser movidas e, para usar as informações armazenadas em qualquer computador, era preciso se deslocar até o local onde o computador estava localizado ou enviar fitas magnéticas pelo sistema convencional.

É engraçado como se você voltar algumas décadas antes, o próprio Nikola Tesla brincou com a ideia de um “sistema sem fio mundial” no início de 1900, e até pensadores visionários como Paul Otlet e Vannevar Bush conceberam sistemas de armazenamento de livros e meios mecanizados nas décadas de 1930 e 1940.

Mas teríamos que esperar pelos primeiros esquemas práticos para a Internet no início dos anos 1960, quando J.C.R. do MIT. Licklider popularizou a ideia de uma “Rede Intergaláctica” de computadores.

Uma vez que o primeiro protótipo viável da Internet veio à tona graças à criação da Arpanet, é imperativo citar o período da Guerra Fria como catalisador na formação da Internet.

O lançamento do satélite Sputnik pela União Soviética estimulou o Departamento de Defesa dos EUA a considerar maneiras de espalhar informações mesmo após um at*que nucl*ar. Isso levou à formação da ARPANET, a rede que eventualmente evoluiu para o que hoje conhecemos como Internet.

Você sabia que o aniversário dela é 1º de janeiro? O dia 1º de janeiro de 1983 é considerado o aniversário oficial da Internet porque foi o dia em que o protocolo TCP/IP começou a ser usado oficialmente e de forma unificada.

Antes disso, as várias redes de computadores não tinham uma forma padrão de comunicação entre si. O protocolo TCP/IP permitia que diferentes tipos de máquinas em redes diferentes “conversassem” entre si. A partir desse momento, todas as redes puderam ser conectadas por uma linguagem universal.

É claro que nunca foi tão fácil como agora acessar informações, fazer compras, trabalhar ou até mesmo lançar uma empresa. Mas como e o que fazíamos antes de sua chegada?

E você, o que fazia antes da Internet?

Escrever cartas, ler o jornal, enviar sms dignos de um bom criptógrafo, pedir receitas para a vovó… Você já se perguntou por que seus pais não conseguem entender por que esquecer o celular em casa é tão importante? Bem, é difícil imaginar um mundo sem redes sociais ou Google hoje, mas, quando éramos adolescentes, a Internet não existia.

Você pode imaginar um mundo sem Instagram, Twitter ou Facebook, onde todas as informações importantes que você poderia precisar não estivessem ao seu alcance? Nossos pais viviam nesse mundo, e hoje vamos revisá-lo. Você se lembra do que costumávamos fazer antes da chegada da rede de Internet?

1) Criar playlists fisicamente

Criar uma lista de reprodução de músicas é muito fácil de fazer nos dias de hoje. Você pode até encontrar listas de reprodução prontas em aplicativos como o Spotify que se adequam ao seu gosto.

No entanto, antes do advento da Internet, isso tinha que ser feito à mão, fisicamente. Era necessário possuir uma fita cassete virgem que normalmente tivesse até 45 minutos de cada lado (lado A e lado B), bem como um toca-fitas duplo ou boombox e/ou CD player para criar uma fita ou lista de mixagens.

Não havia nada mais atencioso do que alguém lhe dando uma lista de músicas feitas especialmente para você.

Sugerido para si:  Pessoas com a letra M na palma da mão são pessoas especiais

2) Sair de casa para socializar

Muito antes da Internet existir e podermos usar ferramentas como YouTube, Instagram, WhatsApp ou Twitter, era necessário sair de casa para conhecer pessoas. Era imperativo.

Se você não saísse de casa, não teria a oportunidade de conhecer novas pessoas, seja indo ao cinema, alugando um filme na locadora ou comprando um disco de música (de preferência em vinil) na sua loja de música favorita.

Hoje podemos fazer tudo isso e muito mais sem sair de casa. O mesmo pode ser dito para reunião, pois era preciso ficar no mesmo lugar para participar de uma reunião. Antes, não havia outra maneira senão encontrar-se fisicamente em um local.

3) Usar anúncios classificados para encontrar trabalho

Antes de existir o Linkedin ou mesmo Infojobs, as pessoas costumavam procurar emprego no jornal local ou nacional.

Escanear as páginas dos classificados procurando a oferta desejada e acabar rasgando aquele pedaço de papel com a oferta, era o mais comum antes da Internet.

Houve até quem procurasse trabalho nas placas localizadas na estrada ou recebendo indicações de amigos.

4) Ir à biblioteca consultar livros

Os estudantes da época anterior à Internet não tinham outra ferramenta de referência a não ser ir à biblioteca mais próxima para consultar livros e dicionários.

Menção especial merece a Encarta, a primeira enciclopédia da Microsoft que digitalizou o conhecimento humano. Foi lançada em 1993 e com ela toda uma geração se formou e cresceu.

O surgimento da Wikipedia, entre outras coisas, levou ao seu desaparecimento definitivo em 2009. O Google só foi fundado em 1998; Antes disso, todos tinham que procurar manualmente por informações em livros.

Eram “tempos sombrios” em que realmente precisávamos pesquisar e ler com atenção para encontrar as informações desejadas. Como as coisas mudaram.

5) Compartilhar fotos de comida

É muito comum nas mídias sociais agora, mas antes da internet, as únicas pessoas que tiravam fotos de comida/pratos eram fotógrafos de comida que eram pagos para tirar essas fotos. Ninguém tirava fotos da comida!

6) Usar a lista telefônica

Antes, quando você precisava de um encanador, eletricista ou mesmo queria pedir uma pizza em casa, você procurava no tomo da lista telefônica ou nas “páginas amarelas” esses números de telefone e ligava para solicitar o serviço específico.

Esses enormes guias, que consumiam muito papel, agora são uma relíquia de colecionador, mas antes da web não havia outra maneira de encontrar números de pessoas e empresas.

7) Levar um mapa para roteiro

Antes da existência do GPS ou do Google Maps, encontrar o caminho do ponto A ao ponto B significava ter que contar com um mapa físico que geralmente guardávamos no porta-luvas do veículo ou na bolsa, se estivéssemos caminhando.

Se perder um pouco era razoável e não estávamos com uma necessidade urgente de chegar rapidamente a um local específico. Outra das tarefas mais complicadas em relação aos mapas era redobrá-los corretamente.

8) Perguntar por uma rua

Da mesma forma que precisávamos consultar um roteiro para fazer uma viagem, quando não sabíamos como chegar a uma determinada loja ou local, perguntávamos à primeira pessoa que víamos na rua.

Sugerido para si:  10 sinais de que o seu gato te ama

Sem internet ou GPS, precisávamos de pessoas locais para servirem de guias para encontrar nosso destino, principalmente se não tivéssemos nem um mapa conosco.

9) Dar spoiler de filmes

A programação de TV e cinema era muito diferente antes da Internet, mas ainda assim, você não precisava se preocupar que alguém acabasse dando spoilers ou estragando o final de uma série de TV ou filme, já que não existiam nem as redes sociais ou a Internet para carregar tal conteúdo.

Se você ouviu o final de um filme foi porque você o pediu. Atualmente é quase uma odisseia não descobrir por engano o final de um capítulo de uma série.

10) Namorar

Antes do surgimento do Tinder, do Meetic e dos mil e um aplicativos para paquerar ou encontrar um parceiro que existem hoje, tínhamos que nos armar de coragem e perguntar diretamente à pessoa em que estávamos interessados ​​se ela queria sair para tomar um drinque.

Os mais criativos pediam aos seus melhores amigos para fazerem esta preliminar e os mais tímidos escreviam uma espécie de questionário divertido para ver se a resposta era “sim”. O jogo de namoro nunca mais foi o mesmo desde a Internet.

11) Ser pontual

Quando você conhece alguém, você tem que ser pontual. Não é que, graças à Internet, sejamos menos pontuais, mas quando nos atrasamos para uma reunião ou compromisso, não tínhamos como avisar que estávamos atrasados.

Esperar e esperar era a única coisa que se podia fazer, razão pela qual muitos tentavam não se atrasar para ir a um compromisso. É possível que muitos perderam oportunidades por estarem excessivamente atrasados. A pessoa que ia encontrar já teria ido embora.

Antes da Internet, a única maneira de entrar em contato com alguém era ligar quando estivesse em casa. Caso contrário, eles eram praticamente inatingíveis.

12) Imprimir as fotos

Hoje em dia, não precisamos imprimir uma foto a menos que realmente queiramos ter o suporte físico dela. Podemos publicá-las facilmente nas redes sociais e mostrá-las a outras pessoas de nossos dispositivos e, além disso, as câmeras digitais nos permitem ajustar o balanço de branco, os níveis de ISO e usar filtros para parecerem ideais.

Mas na era da velha escola, havia apenas uma opção: tirar as fotos com a câmera esperando que elas saíssem bem e ir até a loja de fotos mais próxima para revelar e imprimir as fotos.

13) Comprar passagens aéreas por agência

Antes da chegada da Internet, toda vez que queríamos fazer uma viagem, seja de trem ou avião, íamos a uma agência de viagens para realizar esses procedimentos.

Lá, eles nos aconselhavam e formalizavam nossa viagem, fornecendo-nos passagens, também em papel. Agora, embora as agências de viagens continuem funcionando, a maioria realiza esses procedimentos online.

Também tínhamos que ir a uma loja real para comprar os últimos álbuns de música. Fossem CDs ou fitas cassete, já que não havia outra possibilidade.

14) Jogar jogos para celular

Os jogos para celular eram muito diferentes. Quando se vislumbrou que os telefones celulares podiam ser usados ​​para jogar, foi algo revolucionário, embora antes impensável.

Assim que os primeiros Nokias saíssem com jogos como Snake (O jogo da cobrinha), eles mudariam o mundo dos jogos para sempre. O ano de lançamento foi 1998, tornando-se um jogo simples, mas viciante, com uma audiência massiva.

Sugerido para si:  5 razões para você adotar pássaros

Hoje podemos desfrutar de todos os tipos de jogos com excelentes gráficos se nosso celular não tiver uma década, é claro.

15) Criticar

A única maneira de dar uma opinião ruim sobre qualquer coisa na era pré-Internet era escrever uma carta ao editor. Sem as redes sociais e o anonimato da web, só havia uma forma de dar a conhecer a nossa opinião e esperar que fosse aceita para publicação num jornal.

Também poderíamos criticar à vontade nas reuniões, é claro. Mas para obter alguma cobertura da mídia, essa foi a única forma de crítica. Além disso, eles tinham que discordar educadamente sobre as coisas, porque antes do Twitter e da seção de comentários do YouTube existirem, as pessoas tinham que expressar suas opiniões em seus próprios nomes, em vez de perfis anônimos.

16) Assistir apenas um episódio de cada vez

A compulsão em série não existia. Para assistir a sua série ou programa favorito era preciso estar no sofá no horário em que fosse transmitido, pois não dava para agendar a gravação ou assistir mais tarde no horário que quisesse.

O que significava que toda a família costumava se reunir no sofá ao mesmo tempo para assistir TV. Você não podia assistir a vários episódios seguidos, pois apenas um episódio era exibido de cada vez. O “maratonar séries” se espalharia após o surgimento de plataformas como a Netflix.

17) Alterar manualmente a hora

Toda vez que a mudança de horário acontecia, tínhamos que voltar manualmente os relógios durante o horário de verão ou no inverno. Relógios de pulso, despertadores, relógios de parede… Atualmente o poder da tecnologia digital faz os relógios mudarem “magicamente” 😉 sem intervenção humana.

18) Ler as notícias

Acredite ou não, a única maneira de ler as notícias era… o jornal. Os jornais costumavam ter um propósito muito mais amplo em comparação com o que desfrutamos agora graças à Internet.

Também foi mais complicado para as “notícias falsas” passarem. Você literalmente tinha que esperar a notícia sair, fosse no rádio, no jornal ou na TV. Não havia notícias instantâneas.

19) Lembrar das coisas

Sem o Google na ponta dos dedos, precisávamos reter muitas informações, como números de telefone, endereços, aniversários e em que ano esse filme ou série foi lançado, certo? Você se lembra de como era a vida antes do Google?

20) Alugar um filme

Antes da Netflix, YouTube, HBO, Disney+… se você quisesse assistir a um filme, tinha algumas opções (muito menos do que agora): comprá-lo em uma loja ou escolher a opção mais comum: alugá-lo em uma locadora.

A pior parte do aluguel era esquecer quando devolver o filme e acumular algumas taxas de devolução atrasadas. Quem nunca passou por isso?

21) Ter foco

Sem a miríade de distrações que a Internet oferece, todos nós nos concentrávamos muito melhor na tarefa em mãos. Poucas coisas nos afastavam mais do que estávamos trabalhando.

Quando não havia nada para fazer, tinha que encontrar algo semiprodutivo para fazer. Em outras palavras, quando não havia amigos com quem sair ou nenhum lugar divertido para ir, éramos forçados a fazer coisas como ler, escrever, pintar, fazer exercícios e outras coisas produtivas. via:muyinteresante


- Publicidade -

MAIS POPULARES

- Publicidade -